Se você acabou de abrir sua empresa, certamente ainda tem incertezas sobre a viabilidade do seu negócio. O valor de marca, consequentemente, não deve ser uma das preocupações mais presentes em seu dia a dia.

No início, é muito comum que empreendedores se deparem com a ausência de retorno, além de alguns custos inesperados. E, justamente por isso, muitos acabam adiando decisões importantes que acabam impactando seu negócio no futuro.

Uma dessas decisões extremamente importantes diz respeito ao registro da própria marca, que deve ser feito logo após a criação do nome da empresa. Antes de sair fazendo logo, identidade visual e outras providências, é fundamental verificar se sua marca permite o registro e se já não foi registrada por outra pessoa.

A marca é um dos principais ativos de uma empresa e muitos empresários ainda não se deram conta disso. Embora, no início, ela seja apenas um nome, com o passar dos anos é justamente a marca que reflete a reputação e os valores de um negócio. E isso, com certeza, vale muito.

Na verdade vale tanto que consultorias especializadas são contratadas para estimar o valor de marca de diversas companhias. Você já deve ter escutado que o valor da Coca-Cola, por exemplo, é estimado em 80 bilhões de dólares. Já a marca da Apple, que é considerada a mais valiosa do planeta, tem o valor de nada menos que 128,3 bilhões de dólares.

Porém, como se chegam a esses números? O que faz de uma marca ter mais ou menos cifrões associados a ela? Quer saber como funciona a dinâmica de avaliação de uma marca e como se calcula esse valor? Então não deixe de acompanhar:

O cálculo do valor da marca

Uma das primeiras empresas que avaliou o valor de uma marca foi a Interbrand, a partir de uma metodologia desenvolvida em 1988 junto à London Business School. Hoje, o número de empresas que possuem esse tipo de serviço é crescente — juntamente com a demanda, já que a avaliação da marca se tornou um diferencial na hora de se obter investimentos, por exemplo.

A marca faz parte dos ativos intangíveis de uma empresa. Justamente por isso, o cálculo do seu valor pode envolver diferentes fórmulas e metodologias. Hoje, já existem no mercado inúmeras empresas especializadas em avaliar as marcas e cada uma delas conta com sua própria maneira de mensurar o valor.

Leia também:  O Processo para Registro de Marca no Brasil - Parte I - FG TV

Porém, o cálculo, na maioria das vezes, é feito a partir de conceitos tradicionais do mercado financeiro de avaliação de ativos, somado a pesquisas que medem a força da marca e o seu peso na decisão de compra. Considerando algumas informações públicas das empresas, também é possível estabelecer rankings das marcas mais valiosas, tanto no âmbito nacional quanto no internacional.

Saiba se sua marca pode ser registrada
Faça uma pesquisa gratuita

Objetividade e ferramentas

Embora nenhuma das empresas que avalia o valor da marca divulgue sua metodologia, as fórmulas de avaliação vêm evoluindo para se tornarem cada vez mais objetivas e mensuráveis.

Assim como o marketing digital vem desbancando a publicidade pelo simples fato de mensurar e monitorar cada vez mais fatores dentro da internet, a avaliação das marcas também vem evoluindo para critérios objetivos que dão mais assertividade aos donos da empresa, futuros investidores, entre outros.

Vale destacar que não é porque esse número é mensurado que ele é necessariamente divulgado. Dependendo do nicho de mercado em que atua, muitas empresas preferem guardar segredo sobre o valor das suas marcas, divulgando-as apenas em operações de fusões, aquisições ou outras do gênero.

No entanto, ainda que as cifras tenham sua importância na hora de expressar o valor de marca, pesquisas de mercado (que tratam sobre a percepção da marca pelo consumidor) também possuem um peso grande ao final da avaliação.

Portanto, ainda que as métricas e cifras digam bastante, existe um fator subjetivo que também pesa na equação final e diz respeito justamente ao mercado e seus consumidores.

Motivos para avaliar o valor de marca

Hoje, a avaliação de valor de marca é uma prática recorrente em grandes empresas. Porém, com as mudanças no mercado e o surgimento de empresas que explodem da noite para o dia, como é o caso das startups, a avaliação de marca vem se tornando uma prática cada vez mais recorrente, mesmo para empresas que não são gigantescas.

Atualmente, a avaliação de marca é feita não apenas no contexto de operações de fusão e aquisição, mas também serve para gerenciar e justificar sua verba de marketing. Hoje, boa parte das empresas monitora o valor desse ativo para saber se é o momento de investir mais ou menos em marketing.

Porém, é no contexto das operações societárias que o valor de uma marca acaba impactando mais, seja na hora de vender a empresa ou conseguir novos investidores.

Leia também:  Perigos e consequências da falta de registro de marca

Sua marca tem valor

Como explicamos no início desse post, muitos empreendedores, especialmente quando a empresa está começando, não dão valor à potencialidade de suas marcas e sequer reconhecem nela um verdadeiro ativo.

No entanto, essa falta de percepção pode custar caro no futuro e impedir que você colha os bons frutos de um trabalho feito por anos a fim de se tornar uma empresa reconhecida no mercado.

O registro de uma marca é a única forma de garantir que ela será utilizada unicamente pelo titular. Portanto, é apenas com esse procedimento que se evita que terceiros mal-intencionados utilizem sua marca para confundir a clientela ou mesmo prejudicar seu negócio.

O processo de registro de uma marca é burocrático, mas pode ser facilmente solucionado quando conduzido por profissionais especializados que conhecem o funcionamento e as exigências do INPI (Instituto da Propriedade Industrial), responsável pelos registros.

Ainda que hoje sua marca não tenha um grande valor, justamente porque não é reconhecida no mercado, nada impede que ela chegue a valer milhões. Caso você não saiba, a própria Apple começou na garagem da casa dos pais de Steve Jobs e hoje é a marca mais valiosa do mundo. Se você pudesse perguntar a ele se algum dia teria ideia de que sua marca valeria tanto, ele certamente diria que não.

Por isso, vale sempre dar passos assertivos pensando no futuro — especialmente quando o assunto é marca.

Você já sabe como medir o valor de uma marca? Que tal receber uma pesquisa gratuita sobre a viabilidade de registro da sua marca?