A longevidade e perenidade empresarial são dois conceitos que fazem parte dos sonhos e objetivos de muitos empreendedores e organizações. Afinal, fundar uma entidade que perpasse gerações gerando valor e se mantendo ativa é um dos maiores sinais de sucesso corporativo e realização profissional.

Todavia, para que isso seja possível, é necessário muito trabalho, persistência e paciência, superando obstáculos como crises, mudanças no perfil do consumidor, novas tecnologias, concorrência etc.

A seguir separamos alguns dos pontos essenciais para que a organização se mantenha relevante para seus consumidores ao longo do tempo, podendo garantir sua longevidade e perenidade empresarial. Porém, antes de conferi-los, entenda melhor a diferença entre esses dois termos:

Qual a diferença entre longevidade e perenidade empresarial?

Longevidade tem a ver com a medida de tempo de vida de uma empresa, enquanto que perenidade se relaciona a sua continuidade sistemática, sua constância ou perpetuidade/eternidade. Conseguir tais pontos numa organização de modo que ela dure por décadas ou até centenas de anos é algo muito raro, pois é preciso, no mínimo, atentar-se para os seguintes fatores:

Bom plano e processos de sucessão

Ter um empreendedor que não se acomode, tenha visão de negócio e se empenhe para o sucesso de uma empresa é fundamental para que ela cresça e obtenha êxito. Todavia, é importante ter um bom plano e processo de sucessão que dê continuidade a uma boa gestão da organização.

Um grande problema nas organizações familiares, por exemplo, é a dificuldade em convencer os herdeiros a assumirem os postos de comando dos empreendimentos. Dessa forma, muitos negócios acabam desaparecendo quando seus fundadores se aposentam ou morrem.

É importante profissionalizar o negócio, estabelecendo um plano de sucessão muito antes da época de afastamento do fundador, para que quando isso ocorrer, já exista um candidato treinado para assumir a liderança. Isso também diminui a dependência contínua e exclusiva do proprietário, podendo até mesmo reduzir o peso de suas responsabilidades.

Cultura de inovação e reformulação constante

O mercado muda de tempos em tempos, sendo que ultimamente as transformações têm se intensificado devido ao rápido avanço tecnológico. Por isso, é preciso fomentar uma cultura de inovação e reformulação constante dentro da empresa, para que ela consiga se adaptar frequentemente às novas tendências, ondas e oportunidades que forem surgindo no mercado ao longo dos anos.

Crescimento contínuo

É preciso que a empresa cresça sempre, gerando resultados e se renovando enquanto se desafia constantemente. Quando o foco está no crescimento contínuo, acaba-se comprometendo toda a equipe com o futuro, de modo que novos objetivos são gerados para serem alcançados continuamente.

Leia também:  Primeiros passos: 5 dicas para abrir o próprio negócio

Institucionalização organizacional

A empresa precisa ir além de uma simples organização, implementando a institucionalização organizacional. Enquanto o primeiro termo abrange apenas aspectos mais estruturais, além de processos, objetivos, programas e metas, itens momentâneos e que a mantém em funcionamento, uma instituição se preocupa com sua missão na sociedade.

Além disso, a instituição almeja sua sobrevivência, sendo definida por padrões de comportamentos e processos que se preservam constantes e válidos para determinados grupos sociais ao longo do tempo.

Uma instituição incorpora normas, crenças, princípios e valores importantes para seus integrantes e para a sociedade, preocupando-se com ética, responsabilidade, visão e sua missão. Dessa forma, ela se sobrepõe aos desejos e interesses individuais, passando a representar um grupo, um modelo, e tendo uma cultura forte. Ao passar dos anos, isso contribui para a permanência da empresa, fomentando sua longevidade e perenidade.

Todo empreendedor ou gestor que almeja que sua empresa dure por décadas e até mais que isso, precisa estar atento aos pontos acima, além de disseminá-los junto a sua equipe para que todos trabalhem em busca desse objetivo.

Agora que você já sabe sobre o que fazer para fomentar a longevidade e perenidade empresarial, que tal compartilhar esse conteúdo nas suas redes sociais para que seus contatos também fiquem por dentro disso?