Pense em grandes marcas como a Apple, a Coca Cola ou a Google. Quando você vê a marca de qualquer uma dessas empresas, mesmo que não estejam diretamente atreladas ao nome, não é necessário que ninguém lhe diga do que se trata cada uma. Elas são tão importantes que se bastam. Mas, é importante ressaltar, que elas se iniciaram no mercado como qualquer outra empresa, pequena e sem nenhuma importância. E se a Coca Cola não tivesse sido rápida o suficiente para registrar a sua marca, seria tão importante quanto é hoje?

É possível perceber claramente como é necessário para qualquer empresa registrar a sua marca. O problema é que quando se inicia uma empresa, enquanto ela ainda é muito pequena e invisível aos olhos do consumidor, os proprietários nunca pensam em gastar dinheiro fazendo o registro.

Mas quando, de repente, ela lança um produto no mercado que vira febre entre a população, a ideia de registro já não parece ser tão ruim. E se alguém chegou na fila primeiro e também quiser a mesma marca que a sua? Você terá que mudar a sua marca o que pode lhe custar muito dinheiro e até a mesmo levar a sua empresa à falência.

O registro da marca ou patente deve ser feito no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Não basta ir até lá e pedir, existem alguns critérios a serem seguidos para que a sua marca seja considerada para obter um registro. Tudo isso pode ser bastante burocrático, mas existem empresas que são especializadas e atuam há anos nesse ramo.

O mercado está bastante competitivo. Muitas empresas acabam copiando o que a concorrente tem para oferecer e fazem pequenas modificações que podem tomar o espaço do produto antigo nas casas dos consumidores.

Se essa empresa conseguir agregar a marca da concorrente ao seu produto, então as vendas irão alavancar enquanto que as da empresa que criou o produto começarão a cair. É cruel, mas é um mundo que exige rapidez e bom senso para lidar com os negócios.

As marcas são tão importantes que, muitas vezes, elas podem valer até mais do que o próprio produto. Citando novamente a Coca Cola, sabemos que a empresa também tem o seu nome em peças de roupas que, provavelmente, só vendem bem por causa da marca que é embutida nelas. A empresa empresta a sua marca para outra e lucra com todos os produtos que não dispensaram custo algum, haverá apenas o retorno financeiro.

Leia também:  Bitcoin: saiba como e onde investir na moeda virtual

E não se pode esquecer, é claro, da pirataria. Muito comum no território brasileiro não é difícil ver vendedores ambulantes vendendo diversos tipos de produtos com cópias de outras marcas neles. Isso faz com que o vendedor compre mesmo sabendo que não é o produto original, que a qualidade não é a mesma, mas o importante é que a marca esteja lá e bem visível. Ela, se torna mais importante do que o próprio produto.

O registro de uma marca não deve ser visto como um gasto desnecessário. Pense em como você proprietário trabalhou duro para construir a sua empresa e como ainda vai suar a camisa para fazê-la a melhor do seu ramo. Quando este dia chegar, a concorrência estará de olho e poderá se aproveitar do poder que a sua marca adquiriu no mercado para usá-la em seu favor.

O registro da marca ou patente é a melhor opção para aqueles que não querem passar por futuros aborrecimentos e até mesmo evitar uma briga na justiça pelo direito da marca, que pode se arrastar por anos e anos.

FG Marcas & Patentes possui uma grande equipe para tornar esse processo muito mais fácil e simplificado, eles tiram o problema das suas mãos e oferecem a solução. Acesse nosso site e saiba mais!